Plano de gestão ambiental

A Organização Usina Petribu S.A. estimula e monitora

  • Gestão de Recursos Hídricos: acompanhar e controlar o uso dos recursos hídricos ao atender de 100% das outorgas;

  • Gestão de Emissões Atmosféricas: acompanhar e controlar as fontes de emissões fixas dos processos industriais e fontes de emissões móveis da frota de veículos movidos a óleo diesel ao atender 100% dos requisitos Conama 436/2011, na frequência requerida para fontes fixas; e atender aos níveis permitidos de emissões por 90% da frota que possui sistema de medição automático de emissões;

  • Gestão Controlada de Uso do Fogo: ao garantir 100% de área colhida com autorização de queima controlada;

  • Gestão de Ruído: proteger a saúde e o bem-estar dos colaboradores e comunidade e determinar os níveis sonoros susceptíveis de provocar danos auditivos ou deterioração ao meio ambiente, ao garantir 90% das medições de turno, em relação ao ruído ambiental, atendendo os limites aceitáveis (85 dB) e 90% da frota adequada ao nível de ruído de 85 dB;

  • Gestão de Serviços Ecossistêmicos: garantir práticas adequadas de restauração florestal ao cumprir 100% do PRADA (Plano de Recuperação de Áreas Degradadas);

  • Gestão do Uso de Agroquímicos e Fertilizantes Artificiais: acompanhar e controlar o uso de agroquímicos e fertilizantes artificiais na cultura da cana de açúcar e assim garantir bem-estar, saúde e segurança do trabalhador e cliente. Ao devolver 100% das embalagens conforme requisitos da legislação (perfuração das embalagens, devolução de tampas) e assegurar 100% da recomendação agronômica conforme ART;

  • Gestão no Uso de Energia Elétrica: Manter o consumo energético por tonelada de cana de modo a garantir a produtividade, sem afetar a segurança da operação, garantida pela gestão racional da energia ao manter consumo de energia por tonelada de cana abaixo de 50 kWh/tc ao fechar a safra;

  • Gestão de Resíduos Sólidos: acompanhar e controlar a gestão de resíduos considerando da geração até a disposição e/ou destinação final ao reduzir em 10% na geração de resíduos Classe I na indústria e oficina automotiva;

  • Gestão do Uso da Vinhaça: acompanhar e controlar a qualidade do solo onde há aplicação de vinhaça e seus respectivos parâmetros físico-químicos ao atender a partir de 80% dos itens em conformidade referente às instalações de armazenamento, bombeamento e aplicação de vinhaça;

  • Gestão de Efluentes: Gerir o descarte de efluentes das estações de separação água-óleo (SAO) dos processos industrial e agrícola. (SAO da Moenda e SAO da Oficina Automotiva) ao atender 100% dos requisitos do Conama 357/2005.